Sugestoes

Nao deixe de ler: Por cada 100 casamento, ha 70 divorcios &&&&& Epistolaonline deseja a todos Feliz Natal &&&&& Nao temas, estou contigo &&&&&

Wednesday, May 2, 2012

3 Dias em Achada Fazenda


Tive o privilégio de voltar à Achada Fazenda para lá ficar três dias, depois de 19 anos. Foi emocionante relembrar e rever caras conhecidas e humildes, com aquele sorriso sincero que nem o tempo conseguiu roubar. Foi exactamente lá naquela Achada que aprendi o que é ser o que ainda hoje tento ser – servo. Por ter sido lá o local onde dei o pontapé de saída, foi também lá que protagonizei as minhas maiores patadas, bem próprias de um principiante armado em doutor. A pregação tinha que ser em português, e sempre antecedida de um hino, do hinário Louvor e Adoração, apenas em vozes, sem instrumentos e, principalmente, sem palmas. Tudo isto visava preparar o ambiente para que o Espírito Santo pudesse actuar. Ao pregador, não bastava que tivesse apenas a gravata. Sem o casaco ninguém pregava lá, por ordem do pastor. Mas de onde foram tiradas essas e tantas outras regras que impus? Sinceramente, não sei responder. O que sei é que o povo cumpria tudo e sem reclamar nada.
Mas não foi e nem podia ser só barracas. Também há bênçãos. Aprendi e como aprendi. Achada Fazenda foi a minha primeira grande universidade. Voltei lá para pregar, para rever amigos e irmãos que me amaram e me aturaram, para pedir perdão a Deus e à igreja pelo peso que impus e pela dureza das minhas palavras e decisões. Que o diga o jovem recém-convertido, novato na fé, que por descuido e força do habito, persignou ao sair do cemitério da Achada Igreja no final de um funeral. Que o diga o jovem Marinho (apelidei-o de doutor Marinho) ao pintar um armário da casa do pastor com uma cor contraria ao que era a ordem. O pior é que eu achava que tinha toda a razão do mundo, quando, na verdade, não tinha nenhuma. Quantas, meu Deus, deva eu ter “matado”? Perdão, perdão, perdão…
Esses três dias la me serviram para ver que, a despeito da dureza das minhas palavras no passado, o povo me agradece por tê-lo ministrado daquele jeito.
Quero agradecer ao meu colega, Rev. Ananias Semedo, actual pastor em Achada Fazenda, pelo convite e tratamento vip. Ao povo de Deus em Achada Fazenda, dos mais velhos aos mais novos, sou muito grato pelas palavras de afecto, homenagem, carinho, perdão, pelos presentes, abraços e amizade. Eu vou voltar outra vez. Sou grato.

No comments:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...