Sugestoes

Nao deixe de ler: Por cada 100 casamento, ha 70 divorcios &&&&& Epistolaonline deseja a todos Feliz Natal &&&&& Nao temas, estou contigo &&&&&

Saturday, February 27, 2010

D. Netie Stroud faz anos

A nossa sempre querida missionária, D. Netie Stroud, faz anos amanhã, dia 28. O casal Stroud marcou o ministério pastoral em Cabo Verde, trabalhando no duro, mostrando como se faz. Sr. Paul Stroud foi um missionário-operario em Cabo Verde. Trabalhou de sol a sol, de igreja a igreja, em São Francisco, durante as assembleias distritais, em todo o tempo. A sua esposa, D. Netie, encostava os dedos no piano e saía música.

Anotem o que a sua filha, D. Paula Troutman escreveu no seu facebook:Mom, check out the page "Receitas de Cabo Verde". Makes me hungry for cachupa!” A família Stroud tem Cabo Verde no coração.

Este País é devedor a todos os seus missionários. Neste grupo especial, encontra-se o casal Stroud.

D. Netie está rija e de boa saúde. Hoje, no dia do seu aniversário, a Epistolaonline envia um abraço de saudade à nossa sempre querida e lembrada missionária.

D. Netie, we miss you. Happy birthday to you.

PS: Para os que desejarem enviar a ela as merecidas felicitações, eis aqui o seu telefone e email: npstroud@itlnet.net/ tel. 405-352-5948

Igreja do Nazareno no Mali

A 87ª secção da Junta Geral reconheceu oficialmente o trabalho da Igreja do Nazareno no Mali, como sendo o 156º País onde se encontra a nossa denominação. Neste país da África Ocidental, há 4 igrejas com 39 membros ao todo, segundo o relato do coordenador da área.

Deus abençoe a Igreja do Nazareno no Mali.

Conheça os novos missionários nazarenos

Resoluções da 87ª Junta Geral

A 87ª secção da Junta geral da Igreja do Nazareno que decorreu no Overland Park, Kansas, de 19 a 22 de Fevereiro, adoptou algumas resoluções importantes para a nossa denominação.

Querendo conhecer todos esses itens, queira ler em inglês, clicando no seguinte link: http://www.ncnnews.com/nphweb/html/ncn/article.jsp?id=10008990

O ROSTO COMO PROIBIÇÃO DA VIOLÊNCIA

Em um livro intitulado Éthique et infini, fruto do dialogo com Philippe Nemo, o filósofo Levinas em um momento de profunda reflexão disse: “No acesso ao rosto, há certamente também um acesso à idéia de Deus”. A partir dessa afirmação quero refletir sobre a importância desse pedaço de pele chamado rosto.

Todos nós relacionamos com o rosto do outro e com o nosso próprio rosto. O ódio, a inveja, a miséria, a violência, a ganância, o egoísmo, os horrores da guerra e a estupidez da política ofuscam essa relação, mas não a destrói, sem o rosto não há relação. O teu rosto fala comigo, através dele falo contigo. É através do rosto que sentimos a dimensão do humano e da sua igualdade. Não uma igualdade imposta pelas cartas internacionais e pelos valores atualmente vigentes, mas uma igualdade sentida.

Para Levinas, em sua obra Humanisme de l’autre homme, por exemplo, só existo plenamente como sujeito, em virtude de um outro que me protege e que eu devo proteger. Assim, cada um é, enquanto responsável pelo outro. A nossa existência ganha sentido humano através do cuidar mutuamente. Para isso, não precisamos de nenhuma norma externa, basta apenas um acontecimento: a revelação do rosto. Esse pedaço de pele é uma mina de informações. Com um pouco de cuidado e observação, pode-se ler todos os desejos e confissões guardados no íntimo do seu titular. Percebe-se, inclusive, que aquele que é considerado inimigo é, no fundo, um irmão.

Quando se olha no rosto de um homem só se vê um homem. Ou melhor, só se sente um homem, nada mais do que isso. Todos os preconceitos se apagam, a interpretação se destrói, o pensamento perde a força e a classificação se desmancha. Diante de quem olha está um rosto desnudado, isto é, desarmado, vulnerável, sem defesa, irredutível à sua aparência, despojado de suas propriedades empíricas, desenraizado e apátrida. Um rosto que só tem a oferece a sua fragilidade e clama pelo cuidado e proteção como todos os rostos do mundo.

Há no rosto uma força incomparável de intimação. O rosto manda. Ele é uma voz sutilmente silenciosa que proíbe qualquer sentimento “maligno”, ele proíbe matar. Observar as feições do rosto é ver com clareza o outro. Quando observo o rosto, ele me observa, passa a me impor e se torna um problema meu. Assim, o outro diante de mim, passa a ser o próximo, não pela minha inteligência, mas por uma solicitação vinda de um lugar sobre o qual eu não tenho controle. Esse sentimento não pode ser destruído. Foi abalado pelas guerras e atrocidades do século XX e está sendo ofuscado pela idéia do capitalismo e suas conseqüências, mas está vivo na essência do homem, e só ele é capaz de restaurar a humanidade. Os nazistas e os comunistas, através dos campos de concentração (sob tortura e abandono) e da propagação de ideologias, tentaram calar os rostos reduzindo-os a amostras ou a exemplares de uma espécie porque perturbavam seus planos, suas marchas e os sobrecarregavam brutalmente com um fardo incômodo. Ora, esse programa nazista, no fundo, provou o poder que o rosto tem de tocar o ser na sua essência.

Portanto, é no reconhecimento do outro que a existência humana começa. Reconhecimento que se dá através da observação do rosto: através desse pedaço de pele emerge, simultaneamente, a vulnerabilidade e a transcendência do ser. O rosto traz em si, simultaneamente, a possibilidade de ver o outro como aquele contra quem posso tudo e a quem devo tudo, a possibilidade de matar e de não matar. O rosto é aquilo que não se pode matar, ou pelo menos, aquilo cujo sentido consiste em dizer: “não matarás”. Assim, observar o rosto do próximo significa, no fundo, relacionar. Uma relação que proíbe qualquer tipo de violência. É o rosto, também, que torna possível e começa todo o discurso. Se ainda pretendemos conseguir e manter um mundo humano, precisamos â �œler” incessantemente o rosto do nosso semelhante. Quando dois rostos se observam mutuamente, surge uma revelação fundamental: o querer viver que, por sua vez, solicita proteção, cuidado, relacionamento, discurso e igualdade. Sem essa observação, a ação se fundamenta exclusivamente na vontade e no interesse, provocando assim, abandono e sofrimento, ausência de relacionamento e do discurso, diferença e superioridade, guerra e morte.

José João Neves Barbosa Vicente – josebvicente@bol.com.br

Filósofo, professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Friday, February 26, 2010

Flores em Vida - Homenagem a Regina

Raio de luz que ilumina Rª Grande

Estrela com brilho incomum

Grande Amiga, Grande Bênção, Grande Presidente

Inconfundível no falar, no pensar, no sentir, no olhar, no tocar, no agir…

Nova criatura porque é de Jesus Cristo

Adoradora com dedicação excelente.

REGINA- Rainha da Paz

Bila

Djina,

Eu queria desejar-te muitas felicidades porque tu mereces. Tens sido uma grande bênção na minha vida e não só. És para mim muito mais do que uma amiga és uma irmã. Tenho aprendido muito contigo. Continua servindo a Deus como crente consagrada e nunca deixes de ser essa rapariga especial que tens sido.


Maira


Se eu fosse descrever certamente as palavras seriam insuficientes.

Por isso, só te vou dizer que…

És uma Bênção e Amo-te muito

Oh! E meus parabéns mana.


Telma


Regina, filha!

É sempre complicado falar de pessoas tão especiais, porque as palavras sabem a pouco, mas tentaremos.

Longe vão os tempos em que nós brincávamos: oh Djina, oh Djina, oh Djina, oh Djina “flin flão”. Uma brincadeira que nos divertia e fazia passar o tempo.

Hoje porém uma outra Djina e um outro “flin flão” fazem parte da nossa vida. E não são brincadeiras, são realidade e bênção de Deus para nós.

É!! Tu tens sido uma bênção para nós. Pessoas como tu, com seu testemunho, com suas vidas e sem palavras, nos dizem: “continuem, vale a pena todo o investimento.”

E hoje a tua vida e o teu testemunho soam como o badalar de um sino (“flin, flão”) anunciando Jesus aos outros. Parabéns!

Continua sendo esta bênção.

Ivan e Eneida Duarte

Semana Especial da JNI em Praia – Branca

Decorre em Praia Branca, ilha de São Nicolau, desde a última segunda, 22, e termina amanhã, sábado. O pastor Daniel Ferreira da igreja de Ribeira Brava é o evangelista. Informações frescas chegadas daquelas bandas confirmam que a mão de Deus está sobre São Nicolau.

O pastor Frederico Fortes que ficou noivo recentemente tem cuidado bem da igreja de Praia Branca.

Deus abençoe a igreja de Praia Branca.

Daniel Tavares e Daniel Lima fazem anos

Os nossos irmãos Sr. Daniel Tavares, residente nos EUA, e Pastor Daniel Lima, residente no Brasil, nasceram no mesmo dia, portanto, ambos sopram as velinhas no mesmo dia que é hoje, 26.

A eles, os nossos parabéns e que tenham muitos anos de vida.

Briga em parto: médicos podem ser indiciados por aborto

O delegado da Polícia Civil de Ivinhema (MS), Lupérsio Degerone Lúcio, disse nesta quinta-feira que os médicos que brigaram durante parto em que uma criança morreu podem ser indiciados por aborto com dolo eventual, crime que pode motivar pena de um a quatro anos de prisão. O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM-MS), informou, por meio de sua assessoria jurídica, que instaurou sindicância para saber se os dois clínicos foram culpados pela morte do bebê.
Os médicos trocaram socos na sala do hospital onde a mulher era atendida. Ela havia optado por parto normal, mas com a confusão acabou submetida a uma cesariana. A certidão de óbito da criança, uma menina, diz que ela morreu por sofrimento fetal agudo e anoxia, falta de oxigênio. Até o momento, os médicos não se manifestaram.
O pai da criança, o soldado do Corpo de Bombeiros Gilberto de Melo Cabreira, 32 anos, disse que a mulher dele, Gislaine de Matos Rodrigues, 32 anos, foi internada no início da noite de domingo e o parto foi marcado para a noite seguinte. Por volta das 23h30 de segunda-feira, Gislaine entrou na sala de parto do Hospital Municipal e ia ser atendida pelo médico Orozimbo Neto, que havia acompanhado a sua gravidez, segundo o marido. De acordo com Cabreira, o médico Sinomar Ricardo, plantonista naquela noite, tentou expulsar o colega da sala. Os dois entraram em luta corporal enquanto a mulher, já sem roupas e sedada, segundo Cabreira, gritava pelo fim da confusão.
A polícia foi acionada e a mulher tirada da sala. Um médico da cidade que não estava no hospital foi chamado e, uma hora e meia depois, Gislaine teve a criança por meio de cesariana. "Ela nasceu roxa, toda roxa", disse o marido, que narrou os acontecimentos nesta tarde ao Ministério Público Estadual. "Foi uma monstruosidade tudo isso. Eu e a minha mulher já tínhamos ouvido o coração de nossa filha bater em exames anteriores, ela não tinha nada, estava saudável", disse o pai.
Cabreira e Gislaine iam registrar a filha com o nome de Mibsan, de origem hebraica, por influência da religião do casal, evangélica. "Compramos tudo para ela, o melhor berço, o melhor carrinho", afirmou Cabreira.

Fonte: Terra/Noticias Cristãs

Thursday, February 25, 2010

Rev. Gastão Correia escreve aos pastores

Estimados, Graça e Paz!

No âmbito da implantação da ETED (Estudos Teológicos Descentralizados) em Cabo Verde, o Seminário Nazareno de Cabo Verde, em parceria com o Brasil, vai promover uma acção de formação para pastores e líderes nos dias 15,16 e 17 de Março na cidade da Praia.
Levando em conta a visão da implantação da ETED em cada ilha, gostaríamos de contar com a sua participação no referido evento.
Infelizmente, devido à nossa debilidade financeira, não poderemos assumir as responsabilidades com o alojamento e o transporte.
Agradecíamos a vossa confirmação até 10 de Março.

Melhores saudações.

Gastão Lopes Correia

Wednesday, February 24, 2010

IGREJA DO NAZARENO – PALMAREJO - Missões Nazarenas Internacionais

Semana em Homenagem as Mulheres

A história contada na 1ª pessoa


É com muito prazer que vos convido a participar da semana em Homenagem as mulheres!!
Venha participar e traga suas amigas e amigos. De 3 a 7 de Março no Sala de Actos da Escola Secundaria Abílio Duarte - Liceu do Palmarejo.
Por favor veja o programa abaixo:

3/03 4ªf – 19h00 - O papel da Mulher na construção da Nação cabo-verdiana – Sra. Vanilde Furtado

4/03 5ªf – 19h00 - Mulheres e a Oração - Sra. Rute Sá Nogueira

5/03 6ªf – 19h00 - A conquista dos Sonhos – Sra. Ana Paula Vaz

6/03 Sábado – 16h00 – Juventude e a sexualidade – Pastora Valéria Barbosa Andrade

18h00 - Chamado para o Ministério Pastoral - Pastora. Cleonice Lopes

7/03 Domingo – 16h00 - Violência doméstica – Sra. Elsa Fortes

18h00 - O papel da Mulher na Igreja – Missionária Katiane Lopes da Silva

Local: Liceu do Palmarejo – Sala de Actos

Entrada: Livre


Igreja do Nazareno de Achada São Filipe - Horário

A Junta Geral aprova envio de novos missionários

Anteontem, 22, a Junta Geral, depois um tempo de oração com todos os candidatos, aprovou a resolução de enviar estes casais para algumas áreas mundiais, a saber:

Philip and Denise Anderson da igreja de Shippensburg, Pennsylvania, nomeados missionários em África do Sul.

Barry and Judy Burnell da igreja de Bel Air, Maryland, nomeados missionários para a Região da Euroasia.

Collin and Shireen Elliott da igreja de Shallcross, Africa do Sul, nomeados missionários em Afrca do Sul.

Kyle and Jayme Himmelwright da igreja de Kingston, Missouri. Nomeados missionários em Portugal.

Dan and Michelle Lepley honra Da igreja de Tulsa, Oklahoma, nomeados missionário na Republica Dominicana.

Curt and Beth Luthye da igreja de Perry, Oklahoma nomeados missionários para a Região das Caraíbas.

Jim and Zeida Lynch da igreja de Loveland, Colorado nomeados missionários em argentina.

Mario and Irma Martinez da igreja de Buenos Aires, Argentina, nomeados missionários em Guiné Equatorial.

Cosmos and Andronica Mutowa da igreja de Avondale, Zimbabwe, nomeados missionários em África do Sul.

Stéphane and Sandra Tibi da igreja de Kansas City, Missouri, nomeados missionários em Reunião.

Eric and Linda Zane da igreja de Redding, Califórnia, nomeados missionários nas Filipinas.

Ao todo, são 11 novos casais missionários enviados à grande seara. Oremos por cada um deles.

Aniversariantes de hoje, 24

Os nossos irmãos Pastores Oziel Morais e Idrissa Gomes completam hoje mais um ano de vida. Quem também faz anos hoje é o nosso irmão Sr. Ivan Bowman, um leitor assíduo desta página. Ele é Irlandês e soube de Cabo Verde, através do Rev. Ernest Eades.
Aos três, feliz aniversario.

Tuesday, February 23, 2010

Igreja de Ribeira Grande recebe uma viatura como prenda

A igreja do nazareno de Ribeira Grande está hoje, dia 23, em festa. E a razão não é para menos. À noitinha, um filho de Santo Antão, que até então tem tido olhos apenas para o seu Santo Antão, faz entrega de uma viatura, prenda da igreja de Almada, Portugal, à sua irmã de Ribeira Grande. De recordar que o Dr. Adalberto Leite que está de visita a Santo Antão já dera também a Paul, uma viatura. Este ano, coube a Ribeira Grande. Depois para Ponta de Sol, Porto Novo e Tarrafal Monte Trigo, assim sucessivamente. Quem sabe, depois da sua querida ilha, este nosso querido irmão lembre das outras.
Está a ser preparado um culto especial de consagração da viatura à obra. Tiro o chapéu à generosidade deste homem.
A Deus toda a honra.
   

Factos novos relatados à Junta Geral da Igreja do Nazareno

165.661 Novos nazarenos ou 450 novos nazarenos todo dia.
1.178 Novas igrejas organizadas ou 23 novas igrejas toda semana.
24.485 Igrejas relatadas em todo o mundo, com 17.277 organizadas. Total da membresia de 1,9 milhões, um ganho de quase 6 por cento em relação a 2008.
Um terço de todo crescimento nazareno no ano passado pode ser atribuído ao início de novas igrejas.
   

Pastor Noel Alves e esposa na Praia


O casal pastoral Alves (Rev. Noel e D. Maria) chega à cidade da Praia amanhã, dia 24, para tratar de assuntos pessoais.
Por estes dias, o pastor de Nova Sintra esteve a fazer balanço das mini-férias de carnaval, do retiro de jovens em Fajã d´Água que teve até corrida de bicicletas e, também, esteve a reflectir, juntamente com o Rev. Saidy Lopes, pastor em Tomé Barraz, sobre a instabilidade social que aos poucos está a fazer sacudir a pacata ilha das flores.
O casal Alves está rendido às belezas da Brava. O amor que o bom povo de Djabraba lhe dispensa todos os dias, acelerou esta paixão. O Sr. Noel está na linha do salense, Sr. Sança Gomes, um outro amante da Brava. Este ficou por lá 12 anos. Em Setembro de 1987, Brava chorou quando viu Sr. Sanca a partir.
E que tal, o Rev. Austolino Levy? Se se diz que a ilha do Maio o amarrou na retina, por ser o seu primeiro amor, a Brava o prendeu para sempre fazer parte da galeria dos grandes homens de Deus que pisaram o chão sagrado de Djabraba, a começar por João José Dias. Outros, não menos importantes, também desembarcaram na Brava, mas quanto a estes três cidadãos do mundo, se a Câmara Municipal da Brava os homenageasse, estaria, em parte, a saldar a grande dívida que a Brava lhes deve.
Voltando ao Pr. Alves e D. Maria, fontes próximas garantem que é desejo deles construir uma habitação própria na ilha. O arquitecto do “Caravana para Cristo” é um sonhador. Sonha ver a ilha que viu nascer o Dr. Eugénio Rosa Duarte coberta de flores e evangelho, de Sion a Esparadinha. Com poucos anos de Brava, este pastor escultor já conhece de cor e salteado todos os lugarejos e becos de Djabraba.
Dos esverdeados campos alísios da cidade das luzes ao perfume dos malmequeres e girassóis da praça Eugénio Tavares; da grandeza da terra de Napoleão Bonaparte à pequeneza de João da Noli onde nasceu o Dr. Eugénio Rosa Duarte; Da impetuosa torre Eiffel ao miradouro da Cruz Grande; a escolha já está feita. O nosso homem quer Nova Sintra. É paixão à primeira, à segunda e à terceira vista.
Deus abençoe este grande amante da Brava, Rev. Noel Alves. 

RELATÓRIO ANUAL DA JUNTA DE SUPERINTENDENTES GERAIS À 87ª JUNTA GERAL



Saúdo-vos, em nome da Junta de Superintendentes Gerais (BGS), em nome de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, nos reunimos para a 87ª sessão do Conselho Geral da Igreja do Nazareno e da primeira sessão do novo quadriénio .  Para todos os nossos irmãos no mundo inteiro, via internet, enviamos calorosas saudações.
Esta é a nossa terceira reunião plenária do Conselho Geral 2010. É um momento de prestação de contas para os Superintendentes gerais; de relatório sobre o ano passado; e olhar em direcção ao futuro da igreja.
Oito meses atrás, dissemos adeus aos nossos colegas, James H. Diehl, Paul G. Cunningham, e Nina G. Gunter, na 27 ª Assembleia Geral em Orlando, Flórida, E.U.A. Tivemos o privilégio de acolher Eugénio R. Duarte, David W. Graves, A. e Stan Toler como nossos novos colegas. Eles estão fornecendo liderança espiritual, presidindo assembleias distritais, e tornando-se viajantes do mundo.
Todos eles estão a dar uma importante contribuição para a Junta de Superintendentes Gerais e à Igreja do Nazareno.
Dos 48 membros eleitos no Conselho Geral da Assembleia Geral, 31 estão servindo pela primeira vez, nesta que é a 87ª Secção da Junta Geral, reunida aqui em Overland Park, Kansas, E.U.A.
Muito trabalho foi feito na preparação para esta Sessão Junta Geral. Quero agradecer o excelente trabalho feito pelo secretário-geral, David Wilson, e sua equipe, pelo pessoal da Junta de Superintendentes Gerais, funcionários, directores e todo o pessoal administrativo do Centro Ministério Global (GMC) e escritórios regionais. Todos apreciamos o vosso esforço e reconhecemos a vossa dedicação.
Para nossos pastores, missionários, evangelistas leigos, superintendentes distritais, educadores, capelães, e directores de ministérios de compaixão, nós reconhecemos a vossa fidelidade e contribuição.  Contem com as nossas orações e que cada dia as bênçãos de Deus no vosso ministério sejam multiplicadas.  

Por: Jesse C. Middendorf

PS: Este relatorio tem 18 páginas e já está traduzido em várias línguas, incluindo o português. Para lê-lo na íntegra em PDF, queira clicar em: http://www.nazarenemedialibrary.org/User/MyMedia.aspx 

Pastor é morto com três tiros enquanto pregava

Um pastor evangélico foi assassinado com três tiros durante a noite deste domingo, dia 21, enquanto pregava durante um culto no município de Diamante, localizada no Sertão paraibano, a 448,6 quilômetros de João Pessoa.
A polícia informou que o pastor José Ivan Vicente de Araújo, 29 anos, estava dentro de uma igreja evangélica pregando quando os fiéis ouviram barulho de tiro. Ele caiu e foi socorrido para um hospital da região.
Chegando ao local, os médicos constataram que ele estava morto com três tiros na região do abdômen. Os fieis disseram não terem percebido quem efetuou os disparos já que prestavam atenção à pregação e que os disparos foram efetuados do lado de fora da igreja.

Monday, February 22, 2010

Como Zaqueu

Rev. Adérito Ferreira está de luto

O nosso irmão, Rev. Adérito Ferreira, pastor da igreja da Praia, perdeu uma tia paterna, anteontem, 20. A senhora morava em Achadinha e era muito querida pelos sobrinhos. O enterro foi ontem à tarde no cemitério da Várzea.
Aos irmãos Pastores Adérito e Delfino, ao irmão Dr. Dany, às irmãs Nela, Sãozinha e Luísa, as nossas sentidas condolências.

Yuri Gomes estuda no Brasil

O nosso talentoso Yuri, único filho do casal Gomes (Dr. João e D. Diana), voou ontem, 21, para o Brasil, para iniciar os seus estudos universitários. Na despedida, entre os muitos abraços de irmãos, amigos e amigas, não faltaram as lágrimas no canto do olho. Ele vai passar uns tempos lá na terra longe, mas, muito bem instruído, não lhe vai passar pela cabeça, esquecer a cidade que seu pai tanto ama e defende. Ele voltará nas férias para matar as saudades dos pais e da igreja de Achada, já com aquele sotaque que todos trazem quando estudam no Brasil. O buraco que ele está a deixar em Achada, não será fácil ser colmatado. Este buraco é um imperativo ao teu regresso.
Desejo ao Yuri, as maiores felicidades. De inteligência, verdade seja dita, não precisa de mais nenhuma gota. O que possui dá para sobrar. Ele tem tudo para vencer.
Yuri, os teus amigos que são muitos já estão na arquibancada a aplaudir-te. Muito me honra ser um deles. Vai em frente.
Deus te abençoe.

Os jovens regressam do Brasil

É hoje, 22, que os nossos jovens estão a fazer o caminho de volta à casa, depois de uns dias de retiro e formação no paradisíaco Manain, em Campinas, Brasil. Que foram muito bem tratados, já sabemos. Os brasileiros não sabem fazer de outra forma. Já estamos também a saber que a formação foi muito útil. Mas, muito mais útil ainda será, quando estes nos passarem as ferramentas adquiridas. Tem sido frutífera a cooperação com o Brasil em todos os domínios.  E é para continuar. 

Semana Especial de Juventude em Tarrafal de Santiago

Começou ontem, 21, e vai até o próximo dia 28, em Tarrafal de Santiago, uma semana especial da JNI. O Rev. Idrissa Gomes, pastor em Porto Mosquito e Cidade Velha, é o evangelista convidado. Dois grupos foram alinhados para “contender”, a saber: Belém e Nazaré.
O tema para semana é: “Dexa Jezuz nasi na bu kurason”.
Oremos para que seja de muitas bênçãos.

MANÁ DA SEGUNDA


Começando um Novo Final
Por Robert J. Tamasy


Já se passaram dois meses do novo ano e, se você é igual a muitas pessoas, já pensou em alguma coisa que gostaria de ter feito de outro modo. Ou, quem sabe, você esteja incomodado ou sentindo-se perseguido por uma decisão tomada, da qual se arrepende. 
Ah! Se pudesse fazer tudo outra vez! Os jogadores de golfe conhecem isso como “mulligan” - permissão dada pelos companheiros para uma segunda tacada, quando a primeira foi muito ruim.
Infelizmente a vida real raramente nos oferece oportunidade de uma “segunda tacada”. Precisamos viver com atos e decisões ruins e geralmente aceitar suas consequências. 
Recentemente alguém me enviou uma citação que aborda esse dilema: “Ninguém pode fazer um novo começo, mas pode começar hoje e fazer um novo final”.  Parece um raciocínio sólido. Seja no golfe, na abertura de um novo negócio ou no estabelecimento de novo relacionamento, tem-se oportunidade de recomeçar. Como um atleta em prova de curta distância, se “queimarmos” a largada, teremos uma nova partida. 
O que em sua vida você gostaria de fazer de modo diferente ou mesmo refazer? Sua opção de carreira não foi sábia? Alguém lhe ofereceu uma oportunidade que não está mais disponível? Os investimentos se mostraram inseguros? Ou causou danos irreparáveis ao seu relacionamento? Infelizmente não importa o quanto desejamos que as coisas sejam diferentes: o que está feito, está feito e não pode ser desfeito!

O que fazer, então, daqui para frente? Nossos começos são fundidos em concreto, mas podemos recomeçar e trabalhar para um novo e promissor final. A Bíblia tem muito a dizer sobre isso:  

Deixe os fracassos para trás e renove o compromisso com seus objetivos. É contraproducente ficar preso a um passado que não pode ser alterado. Depois de reavaliar onde queremos chegar, como pretendemos chegar e como saber que chegamos, mantenhamos concentração até o destino final. “Esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3.13-14). 

Olhar sempre para trás fará o caminho à frente sempre tortuoso e errático.  O fazendeiro que dirige o trator para arar seu campo mantém o foco concentrado à sua frente, sabendo que olhar para trás fará que ele deixe de manter retos os canteiros que está cultivando. “Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade” (II Timóteo 2.15). 

Reminiscências do passado são incompatíveis com o presente e o futuro. Deixe o passado no passado”, costuma-se dizer. Geralmente um novo começo, com total afastamento do que aconteceu é o melhor curso de ação em busca do futuro desejado. “Ninguém tira um remendo de roupa nova e o costura em roupa velha; se o fizer, estragará a roupa nova, além do que o remendo da nova não se ajustará à velha”  (Lucas 5.36).  

Saturday, February 20, 2010

DINHEIRO: UMA NOVA DIVINDADE

O economista indiano Amartya sen, disse em seu livro On ethics & economics: “É difícil crer que pessoas reais poderiam ser totalmente indiferentes ao alcance do auto-exame induzido pela questão socrática ‘Como devemos viver? ‘”. Ora, infelizmente, no mundo da “divindade dinheiro” isso se tornou prática comum.

A arte da vida em comum foi transformada, depois da revolução industrial, na ciência da submissão dos escravos aos senhores. Essa religião da economia que faz do capital seu deus e dos homens vulgares fiéis, sujeitos a impostos e corvéias precisa ser revista. A economia precisa ser confinada no registro único dos meios e não dos fins. Ela precisa estar a serviço e parar de exigir ser servida. O mundo parece viver os ensinamentos de Hecaton, filósofo estóico do século II a.C:  entre a salvação de um terceiro e a conservação de seu próprio interesse, deve-se sempre preferir a segunda solução. Ou seja, para Hecaton é preciso dar preferência ao interesse pessoal sobre a humanidade. Esse princípio está presente em todos aqueles que praticam a economia como uma atividade isolada. Mas, também, está presente naqueles que  entendem a economia como a “ciência” dos bens, das riquezas, excluindo o homem e a humanidade de seus objetos, de suas preocupações. É igualmente disso que sofrem aqueles que acreditam fielmente que a atividade econômica pode ser praticada apesar dos homens, ou seja, contra eles e seu bem – estar. Primazia generalizada do ter sobre o ser, prioridade cardinal aos interesses, aos benefícios, às vantagens obtidas em moeda sobre qualquer outro valor. Nessa ordem de idéias, os interesses econômicos  vêem em primeiro lugar e o ser humano em segundo a seu serviço. Primeiramente o dinheiro e a manutenção das riquezas materiais em bom estado, em seguida, o que sobra.
As análises feitas por Feuerbach em seu livro, A essência do cristianismo, escrito em 1841, visavam expor os processos de alienação pelos quais o homem, despojando-se de seus atributos hipostasiados, fabrica um Deus à sua imagem sublimada: aquilo que o homem não é, ele o projeta, depois lhe dá consistência, forma e, em fim, uma existência. Sobra o culto a se prestar a uma pura criação do espírito: Deus, construído com os encalhamentos do homem metamorfoseado em bugiganga pomposa.A miséria dos homens permitiu a criação da santidade do dinheiro, ela a tornou possível. Em suas sublimações, as civilizações exprimem aquilo que lhes falta, depois seus deuses, se não seu Deus. E essa falta transfigurada em ser cintila e fa scina porque é proibida à maioria, numerosa, para ficar confinada às mãos de alguns. De modo que pareça assim demonstrar a raridade, conseqüentemente a natureza preciosa de um fetiche transformado em mundo. O luxo manifesta esse Deus invisível, dele é sua epifania. Ele torna possível, por meio da hierarquia instalada, a leitura daquilo que causa a miséria, ou seja, a ausência de Deus, a impossibilidade para a maioria de uma comunhão com a hóstia, que é o valor proposto após transubstanciação.
Não há nenhuma soberania individual sem participação nessa religião. Os excluídos, os reprovados alimentam a população de malditos, impedidos de obter riqueza, privados de ter, portanto proibido de ser. Giratórios, circulantes, impetuosos ou flutuantes, esses capitais são inacessíveis para aqueles cuja existência se dedica a movê-los, a tornar possíveis seus fluxos. Nem a terra nem o trabalho permitem a renda ou o salário. Hoje, sozinho, o capital trabalha para interesses ainda maiores à medida que a quantia em jogo se revela considerável. Raramente a pauperização terá sido a tal ponto cínica e frouxa: nenhuma esperança de poder abandonar seu estado de excluído para os que ainda não têm a ganhar e sempre a perder; tudo permanece possível para os que possuem suficientemente para poder comprometer uma parte de sua fortuna; ganhos quase garantidos para os que criam as regras do jogo que jogam, controlam o princípio e o funcionamento lúdico, recuperam as perdas eventuais através de jogos compensatórios aos quais só eles têm acesso. Os pobres irão se empobrecendo à medida que os ricos irão se enriquecendo
O culto prestado ao capital flutuante é inversamente proporcional à participação, direta ou diferenciada, dos impetrantes. Os reprovados aspiram tanto ao que lhes falta quanto os bem-aventurados desfrutam do que, para eles, é uma realidade. O futuro permanece um fantasma para os outros, um desejo investido como tal porque possuído por outros. O desejo mimético faz do escravo um guardião do templo onde comungam seus senhores porque ele espera, um dia, conseqüentemente em vão, participar dos banquetes, mesmo que só lhe deixem as sobras. É por isso que a religião do capital, em seu modo virtual, dispõe de tantos sectários: aqueles que dela desfrutam, evidentemente, e aqueles que acreditam poder dela desfrutar um dia e, por esta razão, desejam a manutenção das regras do jogo com a única esperança de poder, am anhã, sentar-se diante do tapete verde.

José João Neves Barbosa Vicente – josebvicente@bol.com.br
Filósofo, professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB

Retiro de jovens em Hortelã - São Nicolau


Disciplina



O significado da palavra disciplina é variado, mas todas as definições têm algo em comum: alguém se submete a algo.
  • Regime de ordem imposta ou mesmo consentida
  • Ordem que convém ao bom funcionamento de uma organização
  • Relações de subordinação do aluno ao mestre
  • Submissão a um regulamento
   Este trecho de Hebreus nos mostra Paulo incentivando os crentes a permanecerem no caminho de Deus e a terem disciplina.
   Alguns aspectos importantes desse trecho são:
    • 12:1 – É necessário nos livrarmos das coisas que nos atrapalham e do pecado que nos rodeia para podermos entrar e andar no caminho [ Lucas 13:22-30 – Caminho Estreito]
 
    • 12:2 – Foco da nossa caminhada é Jesus [olhos fixos Nele, autor e consumador de nossa fé]
 
    • 12:3 – JESUS É  A NOSSA ESPERANÇA E MOTIVAÇÃO [lembrar do sacrificio Dele nos dá ânimo e força para continuarmos]
 
    • 12: 5-6 “Nunca devemos questionar uma ordem de Deus, pois se sabemos que Ele nos ama também saberemos que Ele quer e conhece o que é melhor para nós”
 
    • 12: 7-9  “Todo filho é disciplinado pelo pai”
 
    • Três consequências que a disciplina produz
 
        • Vida [vs 9]
        • Santidade [vs 10]
        • Perseverança [vs 11]
“A disciplina produz frutos se dedicarmos em ser obedientes a Deus e a principio parece ser dura e triste” – vs 11
      Que Deus nos ajude a sermos obedientes e disciplinados sendo submissos à  Sua Palavra e vivendo de acordo com Sua santa vontade e que de nós haja desejo em servir ao Senhor, sempre tendo em mente o Seu grande amor por nós como Seus filhos

Por: Gerson Lopes (Bruno)

CRÓNICA: "PINCELADAS VARZENSES"



Várzea significa campina verdejante ou planície, mas hoje as cores da Várzea da Companhia são outras: A cor do vazio do verde, apenas salpicado por algumas poucas acácias americanas, resistindo ao homem e à bruma seca, pinta o quadro deste bairro.
Na parte velha do bairro da Várzea (incluindo a zona da «Floresta» e a Várzea acima) a cor da miséria e da desolação, tingem a sua faceta socio-económica. Popularmente canta-se que as ilhas do nosso país «Ka ta bóia». A Várzea da Companhia, ainda quando chove «ta bóia» sim!
              Casas de pedras soltas e barro, outras de blocos de cimento que surgem literalmente da noite para o dia, construídas nos cursos dos caminhos da água pluvial, desafiam perigosamente a própria natureza (suspiros!). Sim, algumas casas construídas abaixo do nível da água que desce das encostas quando chove, faz a Várzea «boiar».Crianças defecando na via pública e alguns adultos fazendo de espaços públicos sua santina  e retrete, tudo isso nas traseiras do Palácio do Governo, construído pelos chineses, transforma a parte velha da Várzea da Companhia, num dos lugres, onde realmente a Cidade da Praia, esconde o que o turista não pode saber e fotografar. A rua chamada São Bento, não dignifica nenhum santo, e sim convida ao pecado. Fuma-se até ao «corcotir» da «corcorota» do Base», chamado «Pedra». Prostitui-se para financiar a «Branca»(cocaína) e a maldita «Pedra».
                Este bairro da nossa querida capital, tem-se constituído numa «zona de refúgio», para alguns que desgraçadamente vivem «ás avessas». Na noite, um tal de «Bóka bédju»-pistola arcaica de fabrico caseiro-quebra o silêncio, mandando bala perdida contra a atmosfera (suspiros).Que essas balas sejam desviadas para o inferno!
                Estamos focando, tentando consegui-lo com olhar infra-profundo. Várzea da Companhia é um bairro lendário, um dos mais antigos da Cidade da Praia. É um dos berços da Tabanka, uma manifestação sincrética (misturando simbolismo pagão e elementos místicos da religião Católica Romana).
                 Procurando as minhas origens, descobri que a minha mãe nasceu neste bairro. O meu avô materno de nome Vicente Semedo, natural de Santa Catarina e a minha avó também materna, de quem o registo de nascimento da minha mãe não faz menção, viveram nesta comunidade. O bairro da Várzea ainda hoje, guarda memórias ancestrais, que continuam a marcar a consciência colectiva, passadas várias gerações.
                A manifestação da Tabanka, onde o «grogue» faz das «suas», produz transe à luz do dia.O grupo cultural «Maria Kamporta», constituído por gente vivida e que caminha para o ocaso da vida, é um dos mais emblemáticos deste bairro.
                 Na euforia pós 1975, na «onda» da Independência nacional, surgiu o Grupo «Black Panters», quando eu, menino em Vila Nova, pelo continente africano, o original Black Panters opunha-se à colonização e ao Klu Klux Klan!
                 Também na Várzea da Companhia de hoje, ainda são patentes os marcos da idolatria. Alguns altares sincréticos, mudos, surdos, cegos…na entrada e no final da Várzea, ás portas do Cemitério Municipal, marcam a sua presença.
                  Plantado à beira mar, o lendário Estádio da Várzea, assistiu pela primeira vez a nossa Selecção nacional de futebol, a conquistar a taça Amílcar Cabral, e depois ao apuramento para as eliminatórias conjuntas do Mundial da Alemanha e para o Campeonato Africano das Nações no Egipto. Este Estádio também foi palco das cerimónias oficiais da Independência do nosso país.Ali muito pertinho, está o busto de Amílcar Cabral, aquele que é considerado, pelo menos até ao presente momento, o nosso herói nacional maior.
                As primeiras construções para «desenrascar» neste bairro, constituem ainda hoje marcas de um povoado que surgiu do improviso, sem nenhuma planificação, portanto.Mudaram-se as épocas e os regimes, mas esses casebres sem W.C., sem arrojo, sem arejo, sem alegria…sem quase nada, da parte velha da Várzea ainda estão alí, à espera das boas vontades sérias, para uma intervenção revolucionária pela positiva, que definitivamente resgate este bairro de uma vez por todas; e a presente geração não pode adiar mais isso!
       A Várzea famosa de Bobóchi, de Piroxo, de nha Sábo Tchôtchô, de D.Ritinha, de Djoy di Mamá, de Zé di nh'Ana, de Tchéka, de Mundinho…é também a Várzea da Gui di Tambra, de Pitó di Ferro Gaita», de Zé di Tchétcha, do Nunes, do Décio, da Djamila e da Susy di Sulita, da Lisa e da Aracy…das gentes do povo.
               (…) O mítico Bobóchi, um homem gigante como os enaquins (ainda me lembro dele!), deu à Várzea, muitos triunfos no «Puxar cordas» entre bairros. O Centro Comunitário onde a Igreja do Nazareno chegou a se reunir para os cultos de Domingo, ostenta o nome de Bobóchi em homenagem póstuma. A Várzea da Companhia é um bairro de forte activismo desportivo, cultural, político-partidária, e também é um bairro de forte associativismo, sendo a Associação «Black Panters», sua agremiação com maior enraizamento. As pessoas da Várzea, na sua maioria, e por razões histórico-políticas são simpatizantes do PA.I.C.V.
                Sendo um dos bairros mais antigos da nossa capital, emblemático, por aí também se situar o Cemitério Municipal ao longo de várias gerações de praienses, pode–se dizer(talvez com margem mínima de erro!) por variadas razões, e sobretudo por razões que tem a ver com as estórias dos vivos, que o pulsar cortante e compulsivo mais nítido e vibrante da Cidade da Praia Maria Pia se sente aí!
               A Várzea da Companhia é sem dúvidas (pelo menos até agora!) um dos bairros praienses com maior índice de bares, tabernas, e lugares onde se vende outras drogas por cada rua!
                 Conclusão: Como Igreja, propomos um «nascer de novo» ás gentes da Várzea da Companhia. Este «nascer de novo», o qual o mestre religioso judeu Nicodemos experimentou, é a maior proposta para esta comunidade. Só este «nascer de novo», com Cristo, depois de sentir-se triste por causa da prática do pecado, confessar-se e receber a Jesus Cristo como Senhor e Salvador pessoal, poder-se-á então se libertar da escravatura do sincretismo religioso, da idolatria, das orgias e transes de toda espécie e de crendices que acorrentam.
               (…) Sonhamos e acreditamos num despertamento espiritual nessa comunidade vulnerável e maltratada da Praia Maria Pia. Missão integral, levando a Palavra e o pão, com Projectos de Promoção Pessoal e Social, onde a formação profissional desempenhe um papel nuclear é, e será sempre um PLANO DE CAMPANHA ESTRUTURANTE E RESTAURADOR PARA O BAIRRO DA VÁRZEA DA COMPANHIA DA PRAIA MARIA PIA, CAPITAL DA REPÚBLICA DE CABO VERDE!

DAQUI DE BAURU, SÃO PAULO/BRASIL, CONTINUAMOS ORANDO PELA  NOSSA EMBLEMÁTICA COMUNIDADE DA VÁRZEA DA COMPANHIA, onde pastoreamos por cinco anos .

Por: NATANIEL SEMEDO DA SILVA/SÃO PAULO - BRASIL

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...