Sugestoes

Nao deixe de ler: Por cada 100 casamento, ha 70 divorcios &&&&& Epistolaonline deseja a todos Feliz Natal &&&&& Nao temas, estou contigo &&&&&

Wednesday, January 11, 2012

Homenagem do Seminário Nazareno à Idalina Barreto

               PERDEU-SE UMA VERDADEIRA MAE EM ISRAEL                                                                                                                                                                                                        Fiz esta manha um contacto relâmpado como meu sobrinho Elias Sá Nogueira, 10 de Janeiro. A primeira noticia que recebi foi: Tia Idalina partiu!. Procurei saber se ouvia bem. Então ele explicou: “ D. Idalina Barreto  passou a  gloria” E pensei: “ Paz à sua alma!”                                                                                                                          Vasculhando na memoria, lembrei-me: depois da D. Hermínia, a primeira governanta do Lar dos Estudantes, e de D. Armanda Conceição, a segunda, D. Idalina Barreto foi a ultima “patroa”,  como a  considerávamos e, de facto, ela sabia “cuidar” dos estudantes, numa autentica formação de vida pratica.                                                
Os dias no tempo dela foram inesquecíveis, uma vez que procurava sanear todas as dificuldades, sem qualquer embaraço. Quando Margarida ouviu a noticia, que  procurei não esconder, ela ficou logo prostrada, visto que se tratava de uma segunda mãe. Todos nos que passamos pelo Lar dos Estudantes do Seminário Nazareno nos dias dela, sabendo que esta “Mãe” foi promovida a gloria, começamos a sentir-nos como  que a dar passos fora do piso, pelo atordoamento.                                                                A fé de D. Idalina era tal que, sendo ela ainda jovem, rejeitou um casamento ao compreender que o “noivo” que pretendia a  mão dela, estaria   “jogar  de cristão faz de conta”. Ela ficou sem casamento, mas alegrava-se em participar nos cultos, com os seus hinos em solos, inspirando a toda a gente.                                                                                  Espirituosa em lidar alegremente com todos, sem excepção, ela revelava-se, contudo, austera e decisiva no tratar dos assuntos concernentes a vida espiritual. Revelou sempre amizade sincera e abnegada no seu relacionamento. Ao deixar este mundo, todos nós ficamos mais pobres! Resta-nos esforçar-nos no sentido de um dia chegarmos a encontrá-la no seu repouso. E que agora todos nós elevemos as nossas vozes em uníssono, dizendo: “D. IDALINA BARRETO: 
PAZ À SUA ALMA NO ESCONDERIJO DO ALTISSIMO!”                                                                                                                                               António Barbosa Vasconcelos

No comments:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...