Sugestoes

Nao deixe de ler: Por cada 100 casamento, ha 70 divorcios &&&&& Epistolaonline deseja a todos Feliz Natal &&&&& Nao temas, estou contigo &&&&&

Tuesday, June 15, 2010

PENSE AO ASSISTIR



Neil Postman em Amusing ourselves to death: public discourse in the age of show busnessafirmou que  “a televisão (...) nos serve na medida do possível quando nos oferece o lixo da diversão; serve-nos ainda da pior maneira possível quando absorve o discurso sério (...). Seria oportuno que a televisão se tornasse pior, não melhor”..

               Em meados do século XX algo inédito e revolucionário nos  meios de comunicação aconteceu: o surgimento da televisão, ou seja, o ver à distância como sugere a sua etimologia (tele-ver). Hoje, infelizmente, o uso dessa invenção humana está, como percebeu Sartori em seu livro Homo videns, transformando o homem “produzido pela cultura escrita” em um homem no qual a palavra vem sendo destronada pela imagem. Um homem que se apóia nos ombros da informação televisiva. Porém, como disse Baudrillard em seu livro À sombra das maiorias silenciosas, a “informação em lugar de transformar a massa em energia, produz ainda mais massa”.  LEIA +

José João Neves Barbosa Vicente – josebvicente@bol.com.br                
Filósofo, professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

No comments:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...