Sugestoes

Nao deixe de ler: Por cada 100 casamento, ha 70 divorcios &&&&& Epistolaonline deseja a todos Feliz Natal &&&&& Nao temas, estou contigo &&&&&

Thursday, August 28, 2008

Lidando com Pessoas Difíceis

(8) O Emocionalmente Deficiente
Algumas pessoas têm feridas emocionais tão profundas que desenvolveram uma deficiência de relacionamento com os outros. Você pode demonstrar-lhes amor e bondade, e essas atitudes serão simplesmente ignoradas. Ou no outro extremo: elas podem até agredir você. Muitas vezes os emocionalmente deficientes são apenas pessoas boas que foram feridas e têm cicatrizes emocionais.
Em muitos casos, seu maior desafio será enxergar alem da conduta insatisfatória de alguém. Será preciso ver a dor em seus olhos e sentir a sua dor espiritual. Jesus nos chamou para sermos Seus agentes de cura recíproca. Como dizem as escrituras: “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros para serdes curados” (Tiago 5:16).
Como o bom samaritano, você precisa ter compaixão e amor por aqueles que sofreram abusos e foram vitimas. O bom samaritano contribuiu para o milagre da cura, carregando o seu “próximo” ferido e cuidando dele (Lucas 10:25-37).
Identificando as necessidades das pessoas difíceis que você serve, a sua resposta poderá conduzir todos (você e elas) à integridade e maturidade. Aproprie-se do amor e da sabedoria de Deus, enquanto você desenvolve estratégias bem-sucedidas para lidar com as pessoas “fora de padrão” da sua igreja.

(3) O Vulcão

As pessoas difíceis do tipo vulcão ora estão explodindo, ora estão acumulando vapor para a próxima explosão. As pessoas que moram com elas vivem em estado constante de tensão. Nunca sabem quando virá a próxima erupção.
Os vulcões geralmente conseguem o que querem por meio de intimidação. Onde quer que estejam, geram tensões.
Tom Peterson é um respeitável homem de negócios na igreja que pastoreei. Um dia lhe perguntei o que ela fazia com um cliente que compra uma televisão só para assistir à final do campeonato de futebol e retorna no dia seguinte feito um touro enfurecido, porque a televisão se apagou no meio do jogo. “Fico lá em pé ouvindo”. Tom me disse. “Ouço um tempão sem dizer uma palavra, a não ser concordar com o que ele está dizendo. Dou tempo até ele se cansar. Depois que ele contar toda a historia, peço para ele repeti-la, para ter certeza de que entendi bem o que aconteceu. Desta vez, no entanto, ele já fala num tom normal de voz”.
Tom demonstra uma maneira eficaz de lidar com o tipo vulcão. Ele ouve com empatia e responde com gentileza. Provérbios 15:1 resume essa estratégia: “a palavra branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira”.

(In Liderança com Propósito, Autores Dale Galloway e Warren Bird, pagina 142-144)

No comments:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...