Sugestoes

Nao deixe de ler: Por cada 100 casamento, ha 70 divorcios &&&&& Epistolaonline deseja a todos Feliz Natal &&&&& Nao temas, estou contigo &&&&&

Monday, September 22, 2008

Buá, Buá, Buá, eu quero!

Na semana passada presenciei uma cena interessantíssima num shopping de minha cidade. Uma criança ao passar por um quiosque de uma famosa marca de sorvete gritou: - Mãe me dá um picolé? Sem titubear a jovem senhora lhe respondeu: - Não minha filha, você está gripada. Ao perceber que sua vontade tinha sido frustrada, a garotinha imediatamente começou a espernear dizendo: - Eu quero, eu quero, eu quero! Vendo o escândalo da menina, a mãe meio sem graça disse para os que estavam no local: - Ela quando quer uma coisa é fogo! E sem medir as conseqüências do ato, atendeu-lhe o pedido dando-lhe o sorvete.
Saber dizer “não” é um dos aspectos mais importantes na educação de crianças e adolescentes, todavia, o que se percebe é que pais e mães possuem uma enorme dificuldade de frustrar os desejos de seus rebentos. Uma das conseqüências disso é que ao se transformarem em jovens, tais indivíduos tornam-se impulsivos, incapazes de esperar, procurando a todo o custo a gratificação imediata e a satisfação dos seus desejos. Não é, pois de estranhar que, diante uma contrariedade imposta por um professor, chefe ou líder, a agressividade surja como uma reação natural.
Caro leitor, fazer a vontade dos filhos mesmo sabendo que isto possa substancialmente lhes prejudicar, contribui significativamente para a construção de um comportamento infantilizado onde sua vontade deve sempre prevalecer. Estipular limites para um filho é prepará-los para conviver com o mundo, e com as frustrações que fazem parte da realidade da vida.
Adonias um dos filhos de Davi trouxe-lhe inúmeros problemas, o que se deveu ao fato de que este nunca fora contrariado por seu pai. Por acaso, você já percebeu que pais que nunca contrariam seus filhos experimentam no futuro vultuosas tempestades?
Pais permissivos, sem que percebam contribuem para a deformação de caráter de seus filhos. Em contrapartida, disciplina e limites quando usados na medida certa corroboram para o amadurecimento bem como crescimento emocional daqueles que tanto amamos.
Pense nisso!
Renato Vargens

No comments:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...